Carta ao Investidor #15

Marcello Vieira

Marcello Vieira

COMPARTILHAR

Nesta 15ª Carta ao Investidor quero conversar com você sobre Trader versus Investidor de longo prazo.

Muita gente usa esse termo: trader versus investidor, mas eu não gosto. Na minha visão, todo trader é um investidor.

Porém, hoje, vamos falar sobre alguém que é trader e opera no mercado de uma forma mais ativa.

E essa forma ativa abrange o day trader, ou o trader com carteira dinâmica (com ativos ajustados frequentemente) embora esteja sempre posicionado.

De qualquer forma, estou considerando aqui o indivíduo que opera fazendo uma gestão mais ativa como trader. Porque existe um espectro bem grande de tipos de traders.

Eu tenho sido cada vez mais trader. E por quê?

Ao longo do tempo, foi ficando claro para mim que quem tem as maiores rentabilidades são os traders.

Conheço vários traders multimilionários e até bilionários. E, realmente, os traders são quem tem as maiores rentabilidades.

Sem dúvida existem excelentes investidores de longo prazo, mas a rentabilidade é bem menor. E vou explicar os motivos.

Importante dizer também que é mais fácil ser um investidor de longo prazo do que um trader bem sucedido e ter uma rentabilidade mais alta.

As técnicas para operar como trader são difíceis e mais complexas do que as estratégias de compra de ativos para o longuíssimo prazo.

Mas por que o trader tem como ganhar mais?

Imagine um ativo que subiu 20% no ano (um ETF de bolsa, Ouro, etc…). Durante o ano esse ativo fez vários “vai e vem”.

Se um trader experiente capturou alguns desses movimentos tanto do lado comprado quanto do lado vendido, por exemplo, no decorrer do ano ele pode fazer, o dobro ou triplo de rentabilidade.
Desde de que ele faça isso com eficiência. Caso contrário, o ativo pode subir 20% no ano e o trader perder dinheiro.

E, nesse exemplo, fica claro que o mercado sempre te dá oportunidades no vai e vem.

E quem tem mais vai e vem pra operar?
O day trader. Ele pode operar o vai e vem todo dia.

Numericamente, o day trader pode fazer uma grande quantidade de operações e, se ele for eficiente, esse indivíduo é o que tem mais condições de ganhar a melhor rentabilidade.

No Brasil, acontece um fenômeno que não vejo tanto fora, que é uma visão negativa, “queimada” do day trading (modalidade de negociação utilizada em mercados financeiros, que tem por objetivo a obtenção de lucro com a oscilação de preço, ao longo do dia).

Acredito que seja porque muita gente começou a ensinar day trading como uma fórmula milagrosa para ganhar dinheiro.

E muitas vezes quem ensina, nem sempre tem sucesso fazendo day trade. Então, nem o mentor, nem os alunos conseguem ser eficientes, de fato.

E por isso ficou “queimado”.

Mas isso é um reflexo desse fenômeno que aconteceu no Brasil. Muito marketing e pouco resultado.

Day trading é o mais difícil de todos. Eu não faço day trade.

O Níkolas Pareschi, que faz parte da nossa equipe Investidor de Sucesso, é um um dos poucos day traders realmente lucrativos e consistentes que eu conheço.

Ele consegue fazer, tranquilamente, mais de 20% ao mês.

Então, sim, é possível!

Inclusive, fiz uma live com o Níkolas onde ele abriu a conta dele, e em breve, vou convidá-lo novamente para  fazermos outra live e atualizar como estão os resultados para quem acompanha a gente.

O Níkolas é um dos poucos casos transparentes. E embora eu não ensine day trading, gosto de mostrar para que as pessoas vejam que é possível.

O Níkolas também não ensina day trade. O motivo pelo qual ele não ensina é por ser algo muito complexo e a maioria das pessoas não vão conseguir fazer o que ele faz.

E se for pra ter muitos alunos sem sucesso, ele prefere não ter.

Ele tem um curso de investimentos na Bolsa, com a gente, que se chama Carteira Campeã.

Carteira Campeã é uma estratégia quantitativa com robô que monta uma carteira todo mês, já tem 2 anos de histórico e tem feito 3-4 vezes a mais do que SP&500 em rentabilidade.

Uma metodologia que mesmo iniciantes conseguem seguir e ter resultados.

Já o  day trade é bem mais complexo.

E muita gente pode se perguntar: Por que o Warren Buffett, o investidor mais rico do mundo, não é um day trader?

Porque há uma quantidade limite de dinheiro que você consegue operar no curto prazo.

Você não consegue, por exemplo, pegar um ativo e vender 3 bilhões dele logo após ele subir 5% em algumas horas.

Day trade é o tipo de operação em que menos se consegue alocar capital.

Ou seja, fazendo day trade não tem como operar com bilhões. Até mesmo com centenas de milhões fica difícil no curto prazo.

Normalmente, você consegue somente até alguns milhões.

E isso responde a pergunta sobre o porquê os investidores mais ricos do mundo não são day traders. Porque não tem como.

Agora, com até alguns milhões, dependendo do modelo e da estratégia do mercado, você tem como ter uma rentabilidade muito mais alta sendo trader.

Se você é multi milionário ou bilionário esqueça esse negócio de operar no curto prazo porque não adianta pra você.

Um exemplo: Se você tem 10 bilhões e seu investimento te dá 10% ao ano, você faz 1 bilhão de lucro. Logo, com mais dinheiro você não precisa de estratégias mais complexas.

Mas, se você ainda não chegou nesse nível, provavelmente, uma das melhores maneiras de multiplicar o capital mais rápido é com operações no curto prazo.

Por uma questão matemática de que, com maior volume de operações – desde que  ganhe – é que o trader tem como fazer uma rentabilidade em porcentagem muito superior ao investidor de longo prazo.

Outro ponto é que um erro para o investidor de longo prazo pode sair muito caro.

Tenho notado que as pessoas acham que é simples investir para o longo prazo e eu não vejo que seja assim tão simples.

Um erro comum é que as pessoas sempre chegam atrasadas nas grandes tendências.

Durante muito tempo tivemos juros baixos e, com isso, ações de crescimento estavam indo muito bem na Bolsa. O que fez muita gente pensar que o negócio é comprar ações de tecnologia e crescimento.

Mas, de repente, o cenário muda, vem inflação e juros altos que não favorecem esse tipo de investimento.

A rentabilidade passa a ser muito menor, muitas dessas ações de crescimento caem muito e as pessoas continuam achando que vai performar bem pra sempre.

Com a narrativa: “caiu, compra que tá barato!” se vende a ideia de que investir para o longo prazo é super simples.

Principalmente quando se fala de ações.

“É só comprar ações de boas empresas.”

Acho que não é simples assim.

A não ser que você compre um ETF.Um ETF de índice Bovespa, um ETF de SP&500, dessa maneira, naturalmente, as ações são balanceadas.

Mas, se o investidor de longo prazo for fazer uma carteira diversificada com ações no Brasil, ações globais, fundos imobiliários, título de renda fixa, ouro, exposição à commodities, enfim…

Se o investidor de longo prazo fizer tudo isso, vai ter década em que uma determinada classe de ativos vai performar melhor, em outra década – outra classe ativos – mas, na média, a rentabilidade será muito baixa.

Agora, se ele decide ser um investidor mais ativo, que faz uma alocação de acordo com a circunstância de mercado, se torna um investidor sofisticado.

Então, no meu ponto de vista, só comprar ações de longo prazo não é o caminho para se ter alta rentabilidade.

Como trader, existem várias estratégias diferentes que dão oportunidades para tipos de investidores diferentes.

Por exemplo, eu comentei sobre o programa Carteira Campeã. O Níkolas trabalha de forma quantitativa com robô e também com ajuda da  análise técnica e fundamentalista ele emite uma lista com umas 15 ações para ter na carteira.

Tem carteira Brasil e carteira Internacional e essas carteiras são ajustadas mensalmente.

E por que elas são ajustadas mensalmente?Porque ele captura as mudanças dos fundamentos por trás da estratégia e conforme as coisas vão mudando, a carteira precisa se adequar.

Um setor que estava indo bem, às vezes, deixa de performar e a carteira precisa se ajustar e acompanhar essas mudanças.

Ou seja, o investidor do Carteira Campeã está sempre posicionado, mas ele não deixa de ser um trader.

Nós também fizemos muito isso com cripto no bull market.

O robô NM Índex seleciona 12 criptos e ajusta diariamente a carteira.

Dessa forma, estamos sempre posicionados desde que a tendência seja de alta. Tudo feito quantitativamente com robôs.

E isso remete a um ponto que falei em outra Carta ao Investidor que é sobre ter múltiplas estratégias.

O trader precisa ter múltiplas estratégias para diferentes condições de mercado.

Agora nós estamos passando por uma crise global, um bear market e eu, basicamente, só tenho operado long (comprado) & short (vendido) em cripto.

Um tipo de estratégia onde entro comprado e vendido ao mesmo tempo, fazendo uma série de análises em relação à criptomoedas de bons fundamentos do lado comprado e criptos de fundamentos ruins no lado vendido.

Enfim, uma série de análises com o objetivo de identificar o momento certo de entrar e sair dessas operações, operando correlações.

Temos conseguido uma excelente rentabilidade.Recentemente, fiz mais de 100 mil dólares em uma dessas operações, mesmo estando em pleno bear market, veja só:

E essa é uma vantagem muito grande que o trader tem.Porque, neste momento, a maior parte dos investidores de longo prazo estão apenas comprados esperando a crise passar e torcendo para voltar a subir.

Enquanto existe o trader que realmente sabe o que está fazendo e que tem inúmeras oportunidades lucrativas em plena crise como a que estamos vivenciando agora.

De repente você pode ter vontade de me perguntar:

“Marcello, é muito difícil mesmo ser trader?”

Sim. É muito difícil.

E esse é um dos motivos pelos quais nos programas que a gente oferece no Investidor de Sucesso eu ensino a base e a estratégia, porque acredito que quem investe tem que saber como e o que está fazendo, mas focamos muito mais em robôs e soluções prontas do que na formação como trader do zero.

E por que nosso foco é esse?

Eu comecei a operar o mercado em 2007. Há aproximadamente 15 anos. E, só de alguns anos pra cá, eu passei a ter grandes resultados no mercado. Ou seja, levou mais de 10 anos.

Isso não significa que eu não tinha resultados positivos antes, mas resultados completamente fora da curva, eu só conquistei nos últimos 5 anos.

Foram mais de 10 anos de intensa dedicação ao mercado, aprendendo macroeconomia. Porque tudo começa pela análise do cenário macro.

Depois aprendendo os fundamentos, sejam de ações ou de cripto:
– Análise técnica;
– Estratégias de trading;
– Manejo de risco;
– Posicionamento;
– Correlações.

E tudo isso é muito complexo.

É realmente um processo que leva muitos anos e o que a maior parte das pessoas (que têm um trabalho em tempo integral)  buscam não é ser um trader autônomo.

Então, o que fazemos é oferecer nossas expertises. Ensinando e dando um direcionamento do que funciona e o que não funciona e também oferecemos as estratégias prontas.

Assim, qualquer pessoa disposta, consegue aprender rapidamente como se tornar um trader lucrativo, porque ela passa a entender como funcionam as estratégias e as recebe já prontas.

São estratégias que desenvolvemos para nós mesmos usarmos e que disponibilizamos através do Investidor de Sucesso.

Tem sido uma jornada incrível e cada dia fica mais claro pra mim – por todos os resultados que temos alcançado nos últimos anos – que estamos no caminho certo.

Resultados completamente fora da curva e que vêm muito desse princípio das pessoas entenderem que se o trader for eficiente, ele consegue não só se adequar a cada circunstância de mercado, mas também ter muito mais oportunidades de ganhar do que o investidor de longo prazo.

Isso é o que fazemos. Esse é o nosso foco.

Esta é uma reflexão que eu quis trazer porque vejo muita gente – inclusive nossos alunos – dizendo que fazem hold de Bitcoin e Ethereum.

Eu acredito nesses ativos para o longo prazo. Mas qual o sentido de carregar um ativo volátil em plena crise e  bear market?

Eu não vejo sentido.

E a mesma coisa vale para ações e empresas em que você acredita mas que o cenário não está favorável.

Há muitas estratégias em que você pode ganhar nesse período.

Então, imagine você deixar de perder pra ganhar e quando voltar a subir você pode comprar. Se você for um trader eficiente a possibilidade de lucro é muito maior.

Claro que, em renda variável e como trader, nunca há garantias de rentabilidade, mas também não há garantias comprando para o longo prazo.

Você pode quebrar e no futuro ninguém mais pode usar Bitcoin.

No mercado você tem que estar ciente dos riscos.

Mas pela minha experiência e das pessoas próximas, todos que são traders eficientes têm uma rentabilidade imensamente maior do que os investidores de longo prazo.


Forte Abraço,

COMPARTILHAR.

+ Conteúdo

MARCELLO VIEIRA

• Fundador do Investidor de Sucesso;
• Possui mais de 13.000 alunos;
• Mentor particular de grandes investidores;
• Investidor especialista em novas tecnologias e desenvolvimento de estratégias quantitativas;
• Transformou 32 mil em mais de 1 milhão de dólares em menos de 6 meses de forma pública e transparente;
• Participa de grupos e eventos com vários dos melhores gestores, investidores e traders ao redor do mundo.