Carta ao Investidor #17

Marcello Vieira

Marcello Vieira

COMPARTILHAR

Nesta 17ª Carta ao Investidor, quero fazer uma reflexão com você sobre perfil de investidor, objetivos no mercado e estilo de vida.

Esta semana, após refletir, tomei uma decisão sobre como investir.

Acredito que é um ponto de vista interessante e quero compartilhar todo o raciocínio por trás da minha decisão para que você também possa pensar em como traçar os seus objetivos e o seu perfil no mercado.

Recentemente, eu desenvolvi uma nova estratégia de trading para operar durante o bear market, durante o mercado de baixa em cripto.

Uma estratégia discricionária diferente do que costumo fazer que é desenvolver estratégias quantitativas que operam de forma 100% automatizada com robôs.

Então fiquei muito empolgado com o potencial da nova estratégia e já nos primeiros resultados fiz um dos melhores trades de forma isolada, até hoje.

Um trade de mais de 100 mil dólares de lucro.

E foi uma experiência muito interessante voltar a operar, porque já tinha um tempo que eu não operava assim de uma forma mais ativa, diariamente.

Eu gosto muito de operar. Gosto muito do mercado.

E logo depois eu parei pra refletir:

Bom…é um tipo de estratégia que para ser executada eu vou ter que todos os dias dedicar aproximadamente de 20-60 minutos para analisar o mercado e executar a ordem dependendo do dia com maior ou menor movimentação.

Normalmente é no fechamento do dia, perto da virada de mercado, às 21h de Brasília e 19h aqui no Panamá.

E como eu viajo bastante para o Brasil e pro mundo todo, comecei a pensar que seria difícil essa gestão diária porque às vezes estou no avião e vou ficar preocupado com as ordens abertas, se é preciso alterar alguma coisa ou não.

Mesmo no final de semana, sábado e domingo o mercado de cripto não fecha.

A gestão mais ativa é uma decisão que vai depender do seu perfil.

Tem gente que é day trader e passa horas e horas todos os dias operando. E para um trader, uma estratégia em que é preciso se dedicar em média de 20 minutos a 1 hora por dia é moleza.

Tudo é muito relativo.

Também depende dos objetivos de cada um.

Mas, para mim, para o meu estilo de vida, eu cheguei à conclusão de que não era uma boa.

Nessa minha nova estratégia, são operações que duram vários dias, então, eventualmente, em um final de semana, eu posso estar no meio de um monte de operações e fica complicado encerrar.

Nesse ponto, o day trader tem a vantagem de que, normalmente, quando ele pára de operar, não tem mais ordens abertas.

Então, em um dia que você não pode operar, você simplesmente não opera.

E eu decidi que não vou usar a estratégia.

Eventualmente, posso utilizar em uma ou outra ordem com menor capital, mais fácil de manejar e que se  não der pra fazer o melhor, tudo bem.

Mas eu decidi abortar uma estratégia com potencial de lucro gigantesco.

Claro que eu já estou fazendo algumas adaptações e parte dessas estratégias já estou conseguindo fazer 100% automatizadas com robôs.

De qualquer forma, estou muito satisfeito porque as estratégias 100% com robôs são muito boas também.

São 100% automatizadas e permitem um estilo de vida muito mais tranquilo.

Então, eu tomei essa decisão de abrir mão de um potencial lucro, pra não ter esse comprometimento diário, nesse caso.

trader tem que tomar muitas decisões. Quanto mais opera, mais decisões precisa tomar.

Se você é day trader, você está tomando várias decisões ao longo do dia.

Se você é swing trader e opera uma vez por dia, ao menos uma vez por dia será preciso parar e tomar uma decisão.

E, pra mim, particularmente, pode ser diferente pra você. Algo que notei é que essas tomadas de decisões diariamente se tornam um pouco desgastantes.

Por mais que eu goste do mercado. Ter que tomar decisões é um pouco cansativo. Principalmente quando o ativo é constante, diariamente, como cripto.

Enquanto investindo de forma 100% automatizada com robôs – às vezes é preciso algum ajuste na estratégia e também preciso decidir quanto de capital vou alocar – mas é muito mais tranquilo.

Não é nem de perto a mesma coisa que ter que ficar tomando decisões constantemente.

E, desde lá atrás, na primeira vez em que li o livro Pai Rico e Pai Pobre do Robert Kiyosaki, a minha ideia foi de colocar o dinheiro para trabalhar pra mim e não o contrário.

Não tem nada de errado em trabalhar por dinheiro, mas nunca foi o meu objetivo.

Meu objetivo sempre foi construir algo que gere renda pra mim.

Não totalmente uma renda passiva, até porque eu acredito que quando você vai totalmente para renda passiva, abre mão de muito lucro.

É aquilo que eu sempre falo:

Você pode investir para o longo prazo, mas a sua rentabilidade será muito inferior à do investidor ativo e eficiente, que é um investidor de sucesso.

E eu gosto de estar envolvido no mercado também. Prefiro isso do que simplesmente comprar e esquecer. Eu gosto de acompanhar os ativos, mas até um certo ponto.

Por exemplo, eu não seria day trader.

Então, eu te pergunto:

Qual é o seu perfil? Como você se sente confortável no mercado?

Você adora estar com a tela aberta e operando o dia todo?

Você quer focar no seu trabalho ou no seu negócio e fazer o mínimo possível?

Ou um meio termo. Que seria mais ou menos o meu caso. Acompanhar frequentemente o mercado, mas sem ter que necessariamente ficar tomando decisões no dia a dia.

E isso é importante. É um começo pra você saber por qual caminho você vai.

Depois entram outros fatores.

Se você quiser ser day trader não basta apenas ficar acompanhando o mercado o dia todo.

Há uma série de outras dificuldades que você tem que ter o perfil e superar também.

Day trade é a modalidade potencialmente mais lucrativa, mas também é disparado a mais difícil de todas.

Então é preciso definir o seu perfil e o seu objetivo no mercado.

Se você quer mais rentabilidade, você precisa estar mais envolvido.

Mesmo que você invista com robôs, você precisa acompanhar mais de perto. Eventualmente é preciso algumas intervenções.

Se o seu objetivo é ter mais rentabilidade no mercado, você precisa desse comprometimento.

E se você quer se dedicar em tempo integral ao mercado, ótimo. Mas você vai precisar ter esse comprometimento.

Agora, se você não quer ter comprometimento nenhum. Tudo bem.

Provavelmente você vai ter uma rentabilidade muito mais baixa, mas se esse é o seu perfil. Esse é o seu caminho.

Tudo depende do seu perfil e dos seus objetivos.

Eu tenho amigos que têm negócios, são empreendedores, ganham múltiplos milhões por ano e eles não têm tempo. Também não têm nenhum interesse pelo mercado. Então eles preferem investir só em renda fixa e pronto.

A rentabilidade é baixa, mas eles não querem se envolver. Como já ganham muito dinheiro, não precisam de rentabilidade alta. E está tudo ok.

Depende dos objetivos de cada um.

Na minha forma de ver, quem não ganha tanto dinheiro, mas consegue juntar algum valor todo mês, tem algum capital para investir, mas que não é muito, o ideal é que essa pessoa se dedique a aprender a investir melhor, conseguir uma rentabilidade mais alta para multiplicar o capital ao longo dos anos.

Com mais velocidade do que o investidor de longo prazo ou o investidor que só investe em renda fixa.

Até porque a renda fixa rende muito pouco acima da inflação, então o ganho acaba sendo pequeno.

Isso para ter a chance real de em 5,10,15 ou 20 anos, dependendo do plano de cada um, alcançar a independência financeira e atingir os objetivos.

Porque se a pessoa não tem tanto capital para investir e tiver uma rentabilidade muito baixa, é praticamente certo que ela não vai conquistar a independência financeira.

E, hoje em dia, depender do governo e da aposentadoria é bem arriscado.

Claro que para ter mais rentabilidade, você tem que correr um pouco mais de risco, mas como diz o Robert Kiyosaki, autor do livro Pai Rico, Pai Pobre:

“Normalmente o risco é diretamente proporcional ao conhecimento.”

Se você aprende a investir com técnicas efetivas e passa a entender aquilo, você consegue minimizar o risco e continuar a ter um potencial interessante de rentabilidade.

Esta é a reflexão que eu quis trazer pra compartilhar com você e eu te convido a pensar sobre isso.

Qual o seu perfil de investidor, de acompanhamento de mercado?

Qual o seu grau de interesse no mercado?

Quais são seus objetivos em termos de rentabilidade e multiplicação de capital?

Acredito que essas são decisões importantes que você deve tomar.

Forte Abraço,

COMPARTILHAR.

+ Conteúdo

MARCELLO VIEIRA

• Fundador do Investidor de Sucesso;
• Possui mais de 13.000 alunos;
• Mentor particular de grandes investidores;
• Investidor especialista em novas tecnologias e desenvolvimento de estratégias quantitativas;
• Transformou 32 mil em mais de 1 milhão de dólares em menos de 6 meses de forma pública e transparente;
• Participa de grupos e eventos com vários dos melhores gestores, investidores e traders ao redor do mundo.