Carta ao Investidor #13

Marcello Vieira

Marcello Vieira

COMPARTILHAR

Sempre existem oportunidades no mercado.

Esta é a 13ª Carta ao Investidor e hoje vou falar como eu vejo essas oportunidades, como procurar e “apostar” nessas oportunidades e como fazer a gestão do patrimônio buscando uma alta rentabilidade em todas as condições de mercado.

Quero começar trazendo uma reflexão de como você pode fazer a gestão do seu patrimônio de forma mais dinâmica versus mais estática.

Ou seja, um portfólio clássico de alocação versus investir de forma mais estratégica.

Acredito que a maior parte das pessoas faz simplesmente alocação de capital. Aloca um percentual em renda fixa, outro percentual em ações, uma exposição em cripto, em fundos imobiliários, em ouro, etc…

Então, boa parte das pessoas que investem, elas simplesmente distribuem uma alocação.

Há pessoas que fazem essa distribuição de forma bem fixa e também tem gente que, de acordo com a circunstância do mercado, aloca um pouco mais de capital em determinado setor.

Ou deixam uma parte do patrimônio dolarizado. Esse é um exemplo de gestão de portfólio.

Embora eu não veja nada de errado nesse modelo de alocação de capital, não é o meu perfil. E não vejo como uma forma que permita extrair o melhor do mercado.

Por exemplo: para bolsa, podemos ver de novo algo como vimos com a bolha da .com entre 1999-2000 e que foi o auge, o pico da bolha. E depois vieram uns 2 anos e meio de bear market.

Não tem como saber se o cenário de baixa atual do mercado também vai durar 2 anos e meio, mas é possível que seja um bear market um pouco mais prolongado do que os últimos em 2018 e 2020 – onde tivemos quedas agudas, mas uma recuperação muito rápida.

Uma pessoa que aloca 30-40% do patrimônio em ações, neste cenário inflacionário, pode passar anos no prejuízo e depois precisar de muitos anos de alta para voltar a empatar o capital.

E existem cenários excelentes – principalmente como foi entre 2009-2021 – para a bolsa americana. E, é muito provável que não vamos ver esse crescimento para a próxima década.

Imagine que você tenha entre 30-40% do seu patrimônio que não performa por um tempo ou que perde para a inflação por anos – é devastador.

Sendo que você poderia ter tido determinados tipos de ações como: ações de crescimento que, na última década, foram muito beneficiadas com os juros baixos no mundo todo e que, agora eventualmente, em uma década com juros altos e um cenário inflacionário como já aconteceu lá atrás, na década de 70, como exemplo, podem não performar muito bem.

E o ponto é que a maior parte das pessoas procuram pelo que performou bem recentemente como o setor da tecnologia com Facebook, Google, Netflix, etc…

E acreditam que essas ações de crescimento vão performar para sempre e o cenário muda de tempos em tempos. Então, eu realmente tenho as minhas objeções e não acredito que com alocações fixas ou algo mais estático seja o caminho para ter a melhor performance lucrativa.

Claro que, ao longo de anos e décadas, se você souber escolher as ações certas, você tende a ter um resultado positivo no final das contas. Mas, definitivamente, não tende a fazer uma boa multiplicação de capital.

Agora, se você optar por ser mais estratégico,  pode encontrar oportunidades em todas as condições de mercado e ter excelentes rentabilidades em um bear ou bull market.

Isso exige um pouco mais de conhecimento e dedicação, não é tão fácil como botar o dinheiro em um fundo e comprar ações que você acredita para o longo prazo e pronto.

Dando tudo certo, o retorno é muito maior. E, claro, é preciso gerenciar o risco porque você não vai acertar todas – ninguém acerta todas.

Mas, se você acertar algumas tacadas, você pode ter um retorno fenomenal e completamente superior aos investimentos clássicos.

Particularmente, eu não faço uma gestão patrimonial baseada em alocação. Eu simplesmente analiso o risco retorno das oportunidades, das estratégias e aloco o capital  de acordo com o que parece mais ou menos promissor.

E fazer a gestão desta forma tem funcionado absurdamente bem em termos de rentabilidade para mim.

Se me dissessem há alguns anos que eu faria isso, provavelmente eu acharia impossível, mas eu vejo que não foi um golpe de sorte.

Eu tenho tido a oportunidade de conhecer e conversar com alguns dos melhores traders e gestores do mundo que são multi milionários e multibilionários em dólar e fica claro que, quem tem retornos surreais mesmo começando com pouco, foi fazendo alocações táticas e específicas, assim como eu tenho feito.

Ou seja, não estou pegando apenas o meu exemplo como um caso isolado, e sim, como eu vejo os melhores investidores do mundo investindo.

Diferente de alguns investidores que pregam algo que beneficia apenas eles. Não podemos deixar de reconhecer o que o Warren Buffet e Ray Dalio fizeram, mas eles são empresários.

Eles têm a empresa deles e toda a comunicação é voltada para convencer você a investir com eles ou como eles.

Tornaram-se bilionários principalmente com o retorno das empresas. E os negócios deles promovem um tipo de investimento mais passivo.

Se você pegar, como exemplo, o resultado do Warren Buffett nos últimos 10-15 anos é pífio, embora ele seja um dos homens mais ricos do mundo.

E esses são exemplos de investidores que promovem o que eles vendem. Não necessariamente o que é melhor em termos de rentabilidade e performance para multiplicar o capital.

Principalmente para quem é pequeno.

Eu falo muito que, pra quem tem múltiplos bilhões, não adianta ser trader, ou investir de uma forma mais tática, por exemplo.

Porque com múltiplos bilhões você não consegue entrar e sair do mercado com facilidade e você é obrigado a fazer exposições mais longas.

A vantagem é que se você tem 10 bilhões e faz 10% ao ano, você fez “apenas” 1 bilhão de dólares. Então, obviamente é diferente.

Agora, se você não tem 10 bilhões e for buscar 10% ao ano, na minha opinião, não vai fazer muita diferença.

Então, gerir o patrimônio de forma tática, buscando as grandes oportunidades é o melhor caminho a seguir.

Acredito que a forma como funciona o meu framework de investimentos, basicamente é: buscando entender o cenário macro – o que está acontecendo no mundo e na economia – para ter uma noção de pra onde as oportunidades estão indo.

Atualmente, temos setores de crescimento como tecnologia que, com o aumento dos juros e o aperto monetário, estão sendo prejudicados.

NASDAQ caindo, cripto caindo.

Mas, temos setores de energia e commodities que, por muito tempo, foram negligenciados, e que agora estão bombando por conta das questões que surgiram com a guerra entre a Ucrânia e a Rússia.

Ou seja, o cenário macro e geopolítico fez com que alguns setores fossem prejudicados, enquanto outros foram beneficiados.

E existem oportunidades dos dois lados.Você pode investir comprado em algum ativo relacionado a energia que está em alta. E também pode operar vendido em setores que estão sendo prejudicados como ações de crescimento e cripto.

O cenário pode estar caótico no sentido de uma crise econômica, mas existem oportunidades.

O Níkolas Pareschi que é um dos melhores traders do mundo e que faz parte da equipe Investidor de Sucesso, ele opera vendido em penny stocks na NASDAQ (ações de pequenas empresas públicas que são negociadas por menos de um dólar por ação).

Ou seja, mesmo em um cenário caótico, existem oportunidades.

Um amigo meu fez múltiplos bilhões do final do ano passado pra cá, apenas investindo no setor de energia em ações. 

Ele aproveitou todo o contexto geopolítico para lucrar.

Sempre há oportunidades e quando você encontra uma oportunidade é importante ter uma estratégia clara para aproveitar da melhor forma possível.

No último bull market de cripto, eu desenvolvi uma estratégia – o robô NM índex – que selecionava as criptomoedas com a maior probabilidade de subir e performou muito bem.

Acredito que vai continuar performando no futuro, assim que tivermos um bull market no mercado de cripto novamente.

E, neste momento do mercado, vejo que a melhor estratégia é shortear cripto (prática de se posicionar como “short” vendido) embora eu faça isso com a parte long (comprada) também, mas a intenção principal é ganhar com a queda do mercado.

Enfim, o Níkolas faz day trade com penny stocks e dá para aproveitar as oportunidades de diversas maneiras.

Esse é um conceito importante porque muita gente acha que se deve investir em ações para o longo prazo e ter paciência. Você tem que comprar Bitcoin e Ethereum para o longo prazo e aguardar.

E eu volto ao que eu disse no início desta carta: não há nada de errado, mas definitivamente, não é a forma onde eu vejo os melhores resultados.

As maiores multiplicações ocorrem quando você identifica uma oportunidade e desenvolve ou utiliza uma estratégia desenvolvida por alguém para aplicar e aproveitar ao máximo o potencial.

Eu multipliquei o capital 32x com cripto no último bull market enquanto o Bitcoin fez apenas 3x e o Ethereum fez 6x. Ou seja, eu só alcancei esse resultado porque desenvolvi uma estratégia para aproveitar ao máximo a oportunidade.

A mesma coisa agora, desenvolvi uma estratégia para aproveitar ao máximo a queda.

Ter estratégias diferentes e se especializar em certo grau em um mercado ajuda bastante.

Especialização é um diferencial.

Tenho me especializado muito em cripto e  seja na alta ou na baixa estou me dedicando e investindo bastante em cripto.

Existem outras oportunidades e estou me preparando também para o ponto ideal de fazer uma alocação em energia.

Não sou um expert em energia, mas aprendi muito com um amigo trader bilionário que me passou todo o passo a passo e o framework (estrutura) dele.

A gente sempre pode aprender com os outros. Não precisa ser expert em tudo. Ou seja, aprender sobre um mercado vale muito a pena.

Eu acredito que tanto para cima ou para baixo o mercado de cripto é o que mais oferece oportunidades e provavelmente será assim pelos próximos anos e, é o caminho que eu sigo.

Então o mercado cripto é onde tenho feito a maior aposta, mas eu gosto de acompanhar tudo e ter outras apostas também.

Esta é a reflexão que eu quis trazer nesta Carta ao Investidor:

A importância de você ser tático, estratégico e não simplesmente ter um portfólio estático, porque o resultado é absolutamente melhor. 

Isso envolve entender o cenário macro para compreender os setores e onde estão as oportunidades, seja comprado ou vendido.

E, então, se especializar em ter uma estratégia efetiva para aquele mercado específico, extraindo o máximo da oportunidade.

Forte Abraço,

COMPARTILHAR.

+ Conteúdo

MARCELLO VIEIRA

• Fundador do Investidor de Sucesso;
• Possui mais de 13.000 alunos;
• Mentor particular de grandes investidores;
• Investidor especialista em novas tecnologias e desenvolvimento de estratégias quantitativas;
• Transformou 32 mil em mais de 1 milhão de dólares em menos de 6 meses de forma pública e transparente;
• Participa de grupos e eventos com vários dos melhores gestores, investidores e traders ao redor do mundo.